quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

 



Urologia: Desenvolvido medicamento para retardar ejaculação precoce

 

Washington, 24 Mai (Lusa) - Depois do Viagra, que age contra a impotência, acaba de ser ensaiado com êxito nos Estados Unidos um novo medicamento que irá melhorar o desempenho dos que sofrem de ejaculação precoce.

A nova substância, chamada dapoxetine, foi apresentada segunda- feira na assembleia-geral anual da Associação Americana de Urologia.

O laboratório que o desenvolveu é o Ortho-McNeil Pharmaceutical, filial do grupo Johnson & Johnson.

Segundo os cientistas, 27 a 34 por cento dos homens sofrem de ejaculação precoce, diagnosticada em geral quando a ejaculação ocorre nos primeiros dois minutos do acto sexual, ou até antes da penetração.

Jon Pryor, urologista da Universidade de Minnesota que estudou os efeitos clínicos do dapoxetine, salientou a escassez de tratamentos disponíveis para a ejaculação precoce e os seus efeitos potencialmente devastadores sobre a sexualidade dos casais.

No estudo participaram 2.614 homens com idades entre 18 e 77 anos, com a mesma parceira há mais de seis meses e sofrendo de ejaculação precoce.

Parte deles tomou 30 miligramas e outra 60 miligramas de dapoxetine durante 12 semanas, enquanto que alguns receberam placebos.

Os resultados do ensaio mostraram que o medicamento permitiu retardar três a quatro vezes o tempo que precede a ejaculação.

A FDA, agência reguladora dos medicamentos nos Estados Unidos, está a considerar uma autorização de comercialização.

CM.

Lusa/fim