sábado, 24 de Junho de 2017

 



Livro “Minerais na Saúde Humana” explora potencialidades da “ilha dourada”

Turismo da saúde será aposta do Porto Santo

 

Aproveitar o que a Natureza nos dá para a nossa saúde acaba por ser um dos objectivos do livro “Os Minerais na Saúde Humana — Benefícios e Riscos”, de João Baptista e Celso Gomes. A obra, que é lançada segunda-feira, explora os benefícios da geomedicina, sendo o Porto Santo uma ilha de excelência para este fim, dadas as características das suas areia e argilas. Apostar no turismo de saúde é o caminho apontado para combater a sazonalidade da “ilha dourada”. A ampliação do Hotel do Porto Santo, onde se situa o Centro de Geomedicina, e a clínica de geomedicina que irá nascer no Colombo’s Resort são dois exemplos claros da importância desta vertente turística e da saúde. No livro, são explicados ainda alguns malefícios dos minerais, que se manifestam de formas inadequadas. A tonalidade dos dentes da população do Porto Santo tem a ver com os índices de fluoreto na água. Enfim, uma obra esclarecedora e futurista.

 

O Porto Santo tem potencialidades únicas e diferenciadoras para se tornar num destino importante no turismo de saúde. As suas areias e argilas têm benefícios para a saúde humana. No livro “Os Minerais e a Saúde Humana — Benefícios e Riscos”, os seus autores analisam profundamente o Porto Santo em termos da riqueza dos seus minerais e efeitos medicinais. Mas a obra é mais abrangente do que isso, reunindo um historial sobre o tema, no qual são apontadas várias situações a nível nacional e internacional.
Celso de Sousa Figueiredo Gomes e João Baptista Pereira Silva estão convictos da importância dos minerais da ilha para a saúde — geologia médica — e, como tal, entendem que o Porto Santo deve explorar esta riqueza.
A expressão geologia médica nasceu na ideia em 1996 e tornou-se oficial em 1997. Os objectivos deste conceito são apontados no livro, que cita Brunnel, em 2004: «Identificar e caracterizar as fontes naturais e antropogénicas dos materiais nocivos existentes no ambiente; aprender como fazer previsões sobre o movimento e alteração dos agentes químicos, infecciosos e outros causadores de doença no tempo e no espaço; compreender as razões da exposição das pessoas a tais materiais e o que pode ser feito para prevenir ou minimizar os efeitos».

Importância internacional
do livro

João Baptista explica-nos que a obra, a ser lançada na próxima segunda-feira, pelas 12 horas, na biblioteca do Centro Hospitalar do Funchal, surge na sequência de um conjunto de investigações técnicas e científicas, desenvolvidas desde 1996 até aos dias actuais, relacionadas com a geologia médica. Os trabalhos incidiram, particularmente, na ilha do Porto Santo.
O autor esclarece, contudo, que este «não é um livro “caseiro”, não se restringe só ao espaço geográfico e insular da Região Autónoma da Madeira e dos Açores». «Contempla o espaço nacional e internacional», sublinhou. Aliás, o facto de a obra ser bilingue (português/inglês) demonstra a visão alargada que os autores têm do seu conteúdo.
«Hoje em dia, quem não publica em inglês fica muito mais limitado no seu conhecimento e na divulgação do seu saber científico. Neste caso, houve a necessidade de publicar o livro em duas línguas, com o objectivo de abarcar o resto do mercado internacional. Optámos pela língua inglesa porque é considerada, internacionalmente, como a segunda língua-mãe».
Quanto ao conteúdo da obra, e para além dos benefícios dos minerais, são apontados também os riscos. Há mais benefícios a serem apontados do que malefícios. As areias e as argilas da “ilha dourada” usadas para fins terapêuticos têm já algum reconhecimento internacional. Mas no futuro terão ainda mais, com as clínicas de geomedicina que irão nascer na “ilha dourada”. A experiência vivida na clínica-piloto do Hotel Porto Santo, entre 1999 e 2002, é um indício do sucesso desta aposta.

As clínicas de geomedicina
do Porto Santo

O livro antevê o futuro crescimento do turismo de saúde, incluindo algumas novidades relacionadas com produtos à base de areias e argilas do Porto Santo, que estão a ser desenvolvidos. Os autores têm em mente as clínicas de geomedicina que vão nascer no Hotel do Porto Santo (cujo centro de geomedicina será renovado) e no Colombo’s Resort, e pensam que o livro poderá ser um contributo a esta vertente a ser explorada na ilha.
De salientar que as clínicas de geomedicina são espaços que desenvolvem tratamentos com areias de determinadas praias. As infra-estruturas que vão nascer no Porto Santo terão diversas ofertas em termos de “spa”, «mais os produtos diferenciadores que os clientes só encontrarão nessa ilha», sublinhou João Baptista, que já acompanhou alguns tratamentos no exterior, para além dos realizados na clínica-piloto do Hotel do Porto Santo, onde os responsáveis desenvolveram ensaios, tendo trabalhado com uma equipa de médicos da Faculdade de Medicina de Oslo. Cabe aos geólogos João Baptista e Celso Gomes fazer uma selecção e um acompanhamento pormenorizado da qualidade das matérias-primas que serão aplicadas na ilha. A componente clínica tem sido garantida com médicos estrangeiros, de Oslo, nomeadamente. Aliás, essa colaboração tem sido importante para o estreitamento de laços entre os profissionais noruegueses e os médicos residentes na Madeira e no continente.
No entendimento de João Baptista, “Os Minerais e a Saúde Humana — benefícios e riscos” é um contributo ao desenvolvimento do turismo de saúde na Região, particularmente na “ilha dourada”. Aliás, há esse reconhecimento por parte das instituições públicas e privadas que apoiaram a obra, cujos custos de paginação e impressão foram elevados. Mas o orçamento do projecto «revela a credibilidade que os investimentos públicos e privados estão a ter».

Uma forma de combater
a sazonalidade

João Baptista considera que, «dentro de uns anos, o Porto Santo não será o mesmo de hoje». «Será melhor», enfatizou. «Não quer dizer que vamos combater a sazonalidade da ilha, mas um dos factores que podem quebrar largamente essa situação é o turismo de saúde, que permite levar pessoas ao Porto Santo durante todo o ano».
Ainda mais quando as instâncias termais a serem criadas na ilha serão dotadas de produtos «genuínos e diferenciadores, que são areias e argilas que não existem em mais parte nenhuma do Mundo, para além das águas do mar, águas de nascente, produtos hortícolas e frutícolas… Ao fim e ao cabo, o que foi analisado e publicado neste livro são programas multifactoriais de saúde com produtos genuínos e diferenciadores que vão permitir captar novos nichos de mercado no turismo da saúde direccionado para determinados tipos de patologias», sublinha João Baptista.

Areias, águas, clima,
vegetais e frutos

No que diz respeito às areias da ilha, o livro explica as suas propriedades e efeitos na saúde humana, dando exemplos das experiência desenvolvidas no Centro de Geomedicina do Hotel do Porto Santo, em que a maioria dos pacientes medicamente assistidos é oriunda de países nórdicos.
Em traços gerais, «as propriedades relevantes de outros recursos naturais do Porto Santo, tais como a água do mar, água das nascentes, clima e ainda vegetais e frutos comestíveis criados em solos desenvolvidos à custa das areias carbonatas biogénicas, também foram investigados tendo em vista uma eventual integração, associados aos banhos de areia, em amplos programas de naturoterapia a serem realizados nos actuais e novos centros de geomedicina e “spas”, alguns dos quais estão a ser desenvolvidos no Porto Santo, como acontece no Hotel do Porto Santo e no Colombo’s Resort».
Um outro tema interessante patente no livro “Os Minerais e a Saúde Humana” tem a ver com “Produtos baseados em minerais que são interessantes para aplicações tópicas complementares em balneoterapia”. Um desses produtos, desenvolvido recentemente, «é baseado em lotações de argila especial (bentonite do Porto Santo), com areia carbonata biogénica igualmente do Porto Santo (Gomes e Silva, 2001)».
Por outro lado, «é importante referir que o livro já foi apresentado num “workshop” internacional de geologia médica, que decorreu de 26 a 28 de Maio, na Universidade de Aveiro, com especialistas de todo o Mundo, nesta área. A análise crítica ao livro foi muito boa. Excelente, aliás», diz-nos com orgulho.
No livro, João Baptista e Celso Gomes pretendem demonstrar os benefícios e os riscos que os minerais têm na saúde humana, como o próprio título explica. Neste trabalho exaustivo, os dois geólogos consultaram cerca de 200 livros, como se vê na bibliografia da obra. «Não se trata de um livro preparado num ano», sublinha.

Os dentes
dos porto-santenses

Quanto aos riscos dos minerais, o livro aborda, por exemplo, a razão de a cor dos dentes dos porto-santenses ser amarelada/acastanhada. «Trata-se de fluorose dentária, moderada a forte». Ou seja, não tem a ver com razões hereditárias, como muitos pensam. «Tem, essencialmente, a ver com a alimentação e ingestão de águas ricas em fluoreto. Há determinados componentes químicos que, quando ultrapassam a dose funcional de resposta, acabam por ser prejudiciais», explica João Baptista.
No livro lê-se que, «na ilha do Porto Santo, a fluorose dental e a fluoroso esquelética são endémicas. Elas devem-se, essencialmente, à concentração excessiva de fluoreto na água de nascentes locais que é consumida pelos habitantes».
Nesse extenso capítulo, os autores falam da qualidade e toxicidade da água, do solo e do ar, de poeiras minerais e emissões gasosas para a atmosfera, de gases vulcânicos e dos seus impactos na saúde humana, o aquecimento global do planeta, entre outros aspectos.
A obra aponta, por exemplo, as doenças influenciadas pelos minerais, no que concerne a poeiras minerais, água de consumo e emissões de radão. A silicose aparece no início deste tema, sendo explicada como «uma forma de pneumoconiose produzida por inalação de partículas finas de sílica. É a doença profissional há mais tempo conhecida, tendo sido muito comum entre mineiros envolvidos em trabalhos subterrâneos».
O livro estará à venda em várias livrarias da Região, com um preço de capa de 50 euros. A obra poderá ainda ser adquirida na Universidade de Aveiro.


Paula Abreu