sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

 



A Alimentação do BEBÉ dos 0 aos 3 meses


Data: 2006-05-01

A alimentação da criança nos primeiros anos de vida é de uma importância para o crescimento e desenvolvimento desta. É fundamental, para o processo global do desenvolvimento da criança, não só no aspecto físico, mas também na sua formação e maturação não só emocional como psicológica.


O hábito da alimentação é, para a criança, uma fonte de prazer e descobertas. As cores, os aromas, os sabores; o despertar do sentido do tacto e a convivência e contacto com os pais ou amas na hora da refeição, constituem um mundo novo de sensações e estímulos. Por conseguinte, a alimentação da criança deve ser alvo de grande atenção e muitos muitos cuidados. Uma nutrição desadequada ou desiquilibrada, vai sem dúvida afectar o crescimento harmonioso e saudável.








Leite Materno ou biberão ?

Esta é a primeira importante decisão que terá de ser tomada. Aplicá-la reflectidamente, pois vai afectar a mãe e o bebé, principalmente no primeiro ano de vida.

A Organização Mundial de Saúde recomenda, por razões de higiene e saúde, a alimentação ao peito.

Ainda que a opção seja não amamentar o filho a todas as refeições, pode-se dar-lhe o colostro (o primeiro líquido que o peito segrega). Este constitui uma valiosa fonte de anticorpos maternos que protegem o bebé de muitas doenças.



A preparação dos alimentos

No período após o parto, o organismo da mãe está a lutar para restabelecer o seu equilíbrio. Nesta fase e durante o período de amamentação, não é conveniente fazer dietas.

Procurar ter um cuidado especial com a manutenção de um bom estado de saúde, assegurando uma alimentação variada e de qualidade.

É aconselhável reforçar a ingestão de líquidos: diariamente beber, pelo menos, um litro de leite e entre dois a três litros de água.

O tamanho dos seios não influencia a quantidade de leite disponível. Os seios pequenos têm igualmente capacidade para dar o alimento necessário às necessidades do bebé.



Durante quanto tempo amamentar

Em princípio, o tempo que a mãe desejar e puder: três meses, seis meses ou um ano. Mudar para o biberão o mais tarde possível, pois há o risco do bebé se habituar por ser mais fácil do que mamar ao peito. Quando surgir a hora da mudança, há que o fazer progressivamente, alternando leite materno com outros alimentos. Para o seu bem-estar da mãe e do bebé, não é aconselhável parar bruscamente.



Com que frequência ?

Cada bebé tem o seu próprio ritmo alimentar, pelo que não é seguro generalizar o número e a frequência de mamadas diárias. Amamentá-lo de acordo com a sua disponibilidade, mas tendo sempre em conta o interesse da criança.

Ao fim de algumas semanas, o bebé fará pedidos mais regulares e com intervalos mais espaçados (em média, entre três a quatro horas).



Como amamentar o bebé?

1. Procurar a melhor e mais confortável posição tanto para a mãe como para o bebé. É, sem dúvida um importante factor para uma bem sucedida amamentação.

2. Há que verificar que o corpo do bebé fica direito, e não o obrigando a virar a cabeça para mamar.

3. Deixar o bebé mamar a quantidade que quiser, até estar satisfeito.



Acessórios para amamentar

Para facilitar e tornar mais confortável esta função, poder-se-há recorrer a diversos acessórios disponíveis em lojas de especialidade:

- Soutiens próprios para amamentar
- Compressas para absorver possíveis fugas de leite
- Bombas de extracção manuais ou eléctricas
- Biberões para congelar o leite materno



O leite de substituição

Se a opção familiar pelo aleitamento artificial, dever-se-há ter
em conta as implicações sociais e financeiras.

Redobrar os cuidados e precauções para proteger o aparelho digestivo do bebé, de bactérias e distúrbios gastro-intestinais.



Como selecionar o tipo de leite

Existem vários tipos de leite à venda no mercado. Será o médico assistente a dar os conselhos sobre o leite mais adequado, especialmente se se suspeitar de intolerâncias e alergias ou de qualquer problema digestivo particular, como regurgitações acentuadas, etc.

O profissional de saúde indicará as quantidades e também os suplementos vitamínicos necessários.



Cuidados Gerais

- Verificar regularmente o estado das tetinas, para evitar o perigo de asfixia ou engasgamento

- Lavar bem as mãos e escovar as unhas antes de manusear os utensílios

- Lavar e esterilizar convenientemente todo o equipamento de amamentação.

- Seguir rigorosamente as instruções na preparação do leite

- Nunca aproveitar leite que sobrou nem voltá-lo a aquecer, mesmo que o bebé não tenha usado alguma parte deste

- Controlar regularmente o peso do bebé, verificando de que está a ser alimentado correctamente.



Vantagens do leite materno

O leite materno contém, nas proporções ideais, todos os nutrientes necessários ao organismo do bebé: gorduras, hidratos de carbono, vitaminas, proteínas e sais minerais.

É muito fácil de digerir, diminuindo possíveis problemas, como cólicas, prisão de ventre e/ou diarreia.

Contém anti-corpos que ajudam a proteger o bebé de possíveis infecções e alergias.

É prático. Tem a temperatura ideal e é gratuito.



Conservar o leite materno

Mesmo após o regresso ao trabalho, poderá manter o aleitamento materno. Para isso, extraia o leite com uma bomba própria e guarde-o num recipiente previamente esterilizado. Pode conservá-lo no frigorífico durante 24 horas ou congelá-lo durante quatro meses.



Informações de direitos a conhecer:

Desde Janeiro de 1999, a licença de maternidade passou de 110 dias para 120 dias consecutivos.

A lei portuguesa prevê dispensas de trabalho para as mães que amamentam, durante dois períodos por dia, de uma hora cada, até o filho fazer um ano



A preparação do leite

O leite em pó: respeitar rigorosamente as instruções contidas na embalagem, para evitar uma concentração demasiado elevada do leite, que é prejudicial ao bebé.

A água: deverá ser fervida e arrefecida. Nunca ferver a mesma água mais de uma vez. Se houver dúvidas sobre a qualidade da água da torneira, usar água de mesa natural e não gaseificada. Evitar a água dos poços ou fontes, pois podem conter produtos tóxicos para o bebé.

1. Deite a água no biberão ou num recipiente previamente esterilizados;

2. Juntar leite em pó, tape e agite até ficar bem dissolvido;

3. Verificar a temperatura antes de dar ao bebé. Se se aquecer no micro-ondas, cuidado com as queimaduras na boca. O vidro pode estar frio, mas o leite muito quente.







Fonte: CLINO TÁVORA