quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

 



Jovens "irresponsáveis"

46,8% dos infectados não têm ainda sintomas da doença. A maior parte são jovens

"Irresponsabilidade". Para o psicólogo Nelson Carvalho esta é a explicação para o facto de muitos jovens continuarem a não usar o Preservativo  +  nas relações sexuais, quando é sabido que a prática de sexo não seguro é uma das principais vias de transmissão do VIH/sida.

A informação está à disposição de todos, salienta, e até o acesso aos preservativos nos centros de saúde é gratuito. "Acham que [a sida] só acontece aos outros", afirma, sublinhando que existe uma "banalização" do sexo e das consequências que poderá ter.

Em Portugal, a maioria dos portadores que não apresentam ainda sintomas da doença, e que representam 46,8 por cento do total de infectados, são predominantemente pessoas jovens, entre 15 e 39 anos. Só nos primeiros nove meses deste ano foram notificados 1.766 novos casos de VIH/sida, o que equivale a 6,5 registos por dia. Já na Madeira, estão registados 378 casos, 21 durante este ano e até Setembro. Ou seja, não chegaram a surgir três novos casos por mês.

De notificação obrigatória, a sida é uma problemática que se agrava no nosso país, contrariando a tendência para estabilização ao nível mundial, segundo refere uma nota de imprensa da UNAIDS (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre a Sida  + ). De acordo com relatório anual do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre a doença, o número de casos notificados torna Portugal o quarto dos países da Europa Ocidental que mais casos novos de infecções por VIH diagnosticou em 2006. A maior parte das novas infecções passa pelos Centros de Aconselhamento e Detecção Precoce do VIH + . Os CAD são centros de diagnóstico que permitem o acesso voluntário, confidencial e gratuito ao teste do VIH, possibilitando a detecção precoce da infecção. Ao nível nacional existem 18 centros, incluindo o dos Açores.

A Madeira não faz parte da rede, segundo nos informaram na Secretaria dos Assuntos Sociais, por se entender que qualquer utente pode ter acesso às mesmas informações e aos testes, através do centro de saúde da sua área de residência e em particular do Médico de família  + .

Tratando-se de uma doença incurável, a notícia de um teste positivo representa sempre um choque, pelo que o doente deverá receber acompanhamento psicológico. Nelson Carvalho lembra que, nestes casos, é necessário fazer com que a doença seja aceite, com responsabilidade. Até porque, outras pessoas ficarão em risco.

Em todo o Mundo, todos os dias, 6.800 pessoas são infectadas pelo VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana) e mais de 5.700 morrem devido à sida, sobretudo pela acesso inadequado a métodos preventivos e a tratamentos adequados. Os dados são revelados pelo último relatório da UNAIDS, referente a Dezembro de 2007.

A sida em números

33,2
Milhões de pessoas em todo o Mundo infectadas com o vírus VIH/sida.

32.205
Portugueses infectados com VIH/sida, de acordo com as notificações até Setembro deste ano.

378
Casos notificados até Setembro de 2007, segundo a Comissão Regional de Luta contra a Sida.

Vítimas da Sida no mundo artístico

António Variações
(1944-1984) O cantor, famoso pelo seu estilo próprio, terá sido a primeira figura pública a morrer devido à sida, em Portugal, na altura ainda pouco conhecida.

Rock Hudson
(1925-1985) Nasceu como Leroy Scherer Junior, mas foi como Rock Hudson que se imortalizou como um dos mais famosos actores da sua época.

Freddie Mercury
(1946-1991) Tinha como nome verdadeiro Farrokh Bommi Bulsara e foi o vocalista e líder de uma das mais conhecidas bandas de rock britânicas, os Queen.

Mário Viegas
(1948-1996) É considerado um dos melhores actores portugueses da sua geração. Iniciou a carreira aos 15 anos, sendo também conhecido como um excelente declamador.

Sílvia Ornelas